Tutorial LCDPR – Livro Caixa Digital do Produtor Rural

Trator vermelho arando em plantação ao por do sol
Confira as perguntas e respostas do Tutorial LCDPR - Livro Caixa Digital do Produtor Rural

Tutorial LCDPR - Livro Caixa Digital do Produtor Rural: tire suas dúvidas!

Desde 2018 a Receita Federal apresentou uma nova exigência para a declaração de Imposto de Renda de produtor rural pessoa física, com a criação da versão digital do Livro Caixa Atividade Rural.

Em nosso Tutorial LCDPR – Livro Caixa Digital do Produtor Rural você irá aprender todos os detalhes sobre o assunto, além de conferir as principais dúvidas que os contadores e produtores rurais nos apresentaram.

Se você não encontrar aqui o esclarecimento que precisa para sua dúvida, basta deixar um comentário no final do texto, e vamos incluir sua dúvida neste tutorial.

Índice do Tutorial LCDPR

O que é o Livro Caixa Atividade Rural e o LCDPR?

O Livro Caixa Atividade Rural é um livro fiscal que apura o resultado da atividade rural para efeitos da elaboração da Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (DIRPF).

Regulamentado pela Instrução Normativa SRF nº 83, de 11 de outubro de 2001, o Livro Caixa Atividade Rural deve conter o registro das receitas, despesas de custeio e investimentos realizados pelo produtor rural durante o ano, reunindo informações das operações de todos os imóveis rurais que ele explora.

O Livro Caixa Atividade Rural pode ser elaborado de forma manual ou eletrônica, utilizando um software gratuito disponibilizado pela Receita Federal. Ao final da apuração, o resultado da atividade rural deve ser informado na Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (DIRPF) e o livro deve ser impresso e arquivado, podendo ser solicitado para conferência a qualquer momento.

Portanto, o Livro Caixa Atividade Rural do ano atual deverá ser elaborado para o cálculo do Imposto de Renda do ano seguinte. Por exemplo: o Livro Caixa Atividade Rural 2020 será apresentado na DIRPF 2021.

Em 2018 foi criado uma nova forma de apresentar esses dados, chamada de Livro Caixa Digital do Produtor Rural (LCDPR), através da Instrução Normativa RFB Nº 1848, de 28 de Novembro de 2018. Diferente do livro impresso, o LCDPR é um arquivo eletrônico que deve ser enviado pelo contribuinte através do Portal E-CAC, e não foi disponibilizado um software gratuito para elaborá-lo.

Para atender essa necessidade, a Sygma criou um software LCDPR que permite também a impressão do Livro Caixa Atividade Rural, pois assim o produtor rural ou contador consegue registrar os lançamentos tranquilamente e só no final da apuração decidir qual modelo irá entregar.

Quem está obrigado a enviar?

A escrituração do Livro Caixa Atividade Rural é obrigatória para todos os produtores rurais. Aqueles que faturam anualmente menos de R$ 56.000,00 (cento e cinquenta e seis mil reais) ficam dispensados apenas de apresentar prova documental das despesas e receitas (recibos, notas fiscais e outros). 

Já o Livro Caixa Digital do Produtor Rural (LCDPR), ou seja, a versão digital do Livro, é obrigatório em 2020 para todos que faturaram acima de R$ 4.800.000,00 (quatro milhões e oitocentos mil reais) no ano, conforme Instrução Normativa RFB nº 1903, de 24 de julho de 2019.

Tabela com fundo verde sobre obrigatoriedade do LCDPR
Obrigatoriedade do Livro Caixa Atividade Rural e LCDPR

Como transmitir Livro Caixa Digital do Produtor Rural (LCDPR)?

A transmissão do arquivo do LCDPR deve ser feita no Portal e-CAC, até a data limite de entrega do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF).

Será necessário utilizar um certificado digital do Produtor Rural ou de seu procurador, para realizar a assinatura digital do arquivo.

Nesse momento, o arquivo será validado, e somente será aceito se não houver nenhuma falha em sua estrutura e se o mesmo estiver de acordo com o layout exigido. O conteúdo da declaração não é validado, portanto tenha certeza de que preencheu tudo corretamente antes de transmitir.

A comprovação da entrega é feita através do recibo apresentado no fim da transmissão, que poderá ser impresso para arquivamento ou salvo em local seguro.

Veja esse tutorial de entrega disponibilizado pela Receita Federal, mostrando passo a passo como realizar o envio e a validação do arquivo.

É permitido também retificar o Livro Caixa Digital do Produtor Rural, em um prazo máximo de 5 anos. Para isso, basta realizar uma nova transmissão do arquivo escolhendo o tipo de entrega “Retificadora”, como mostra a imagem abaixo:

Captura de tela do validador do LCDPR
LCDPR - Livro Caixa Digital do Produtor Rural pode ser retificado

Quais as penalidades e multas do LCDPR?

É importante ficar atento aos prazos e ao preenchimento correto do Livro Caixa Digital do Produtor Rural, para evitar as seguintes multas previstas no Art. 57 da Medida Provisória Nº 2.158-35:

  • R$100 (cem reais) por mês-calendário ou fração, em caso de atraso na entrega;
  • R$ 500 (quinhentos reais) por mês-calendário ou fração, por não atender intimação da Receita Federal para cumprir obrigação acessória ou para prestar esclarecimentos nos prazos estipulados.
  • 1,5% sobre o valor das transações comerciais ou das operações financeiras, no caso de informação omitida, inexata ou incompleta, não inferior a R$50 (cinquenta reais)

Vale lembrar que essas multas serão reduzidas à metade, quando a obrigação acessória for cumprida antes de qualquer procedimento de ofício.

Além das multas, pode ocorrer ainda a suspensão ou cassação da inscrição do produtor. Portanto, o Livro Caixa Digital do Produtor Rural (LCDPR) deve receber toda a atenção necessária!

Lavoura verde e logomarca do LCDPR
Teste Grátis do LCDPR - Livro Caixa Digital do Produtor Rural

Quais informações devem ser lançadas?

No software LCDPR, será necessário preencher as seguintes informações:

  • Dados cadastrais do produtor rural
  • Cadastro dos imóveis rurais
  • Dados de terceiros que participam da atividade rural
  • Cadastro das contas bancárias
  • Lançamentos da movimentação financeira

Os lançamentos da movimentação financeira compreende todas as receitas, despesas de custeio e investimentos realizadas pelo produtor rural durante o ano, onde serão informados:

  • Data de entrada ou saída
  • Identificação do imóvel rural
  • Identificação da conta bancária ou origem do recurso
  • Número do Documento
  • Tipo do documento (nota fiscal, recibo, contrato, folha de pagamento, fatura e outros)
  • Histórico descrevendo a operação
  • CPF/CNPJ do Participante
  • Tipo de Lançamento (receita da atividade rural, despesas de custeio e investimentos ou produtos entregues no ano referente a adiantamento de recursos financeiros)
  • Valor da movimentação
  • Saldo Final

Por isso, é importante que o produtor rural organize no dia a dia todas as notas fiscais, recibos e demais documentos que comprovam as despesas e receitas para que seja possível o lançamento.

O saldo do Livro Caixa Digital do produtor rural no início do ano será sempre zero, e de acordo com a movimentação lançada durante o período será possível apurar o resultado final, que será utilizado para a apuração do imposto de renda.

Em caso de prejuízo, esse saldo poderá ser compensado nas próximas declarações do produtor rural, devendo para isso guardar toda a documentação e a escrituração do livro caixa.

Como gerar LCDPR em caso de sociedade na fazenda?

A apuração do resultado da atividade rural no LCDPR – Livro Caixa Digital do Produtor Rural – é sempre feita por produtor, englobando as operações de todos os imóveis rurais nos quais ele participe.

No caso de sociedade, condomínio ou mesmo casamento com comunhão de bens, as despesas e receitas deste imóvel devem ser informadas na declaração do produtor de acordo com o percentual de participação do mesmo na exploração do imóvel.

Nota: No caso de casamento, opcionalmente, o resultado da atividade rural comum pode ser apurado e tributado em sua totalidade na declaração de um dos cônjuges. (Art 15 da Instrução Normativa SRF Nº 83, de 11 de Outubro de 2001)

No software LCDPR Sygma, é possível cadastrar o contrato social de cada imóvel rural, informando os dados dos sócios e seus respectivos percentuais de participação. Assim, ao realizar qualquer lançamento para esse imóvel, o valor será automaticamente rateados no Livro Caixa Digital do produtor rural de acordo com seu percentual de participação na sociedade.

Dessa forma, após apurar o resultado da atividade rural de cada sócio, verifique quais deles atingiram o limite de obrigatoriedade da transmissão do LCDPR, sendo facultativa a entrega para os demais.

O que é considerado Receita da Atividade Rural?

De acordo com a Instrução Normativa SRF Nº 83, de 11 de Outubro de 2001, devem ser registradas como receitas no Livro Caixa Digital do Produtor Rural (LCDPR) todo o montante das vendas de produtos obtidos nas seguintes atividades:

  • agricultura;
  • pecuária;
  • extração e a exploração vegetal e animal;
  • exploração de atividades zootécnicas, tais como apicultura, avicultura, cunicultura, suinocultura, sericicultura, piscicultura e outras culturas de pequenos animais;
  • atividade de pesca artesanal;
  • transformação de produtos sem a perda de suas características in natura, feitas pelo próprio agricultor ou criador, como beneficiamento de produtos agrícolas feitas pelo próprio produtor, como descasque de arroz, debulha de milho e conservas de frutas;
  • transformação de produtos agrícolas como moagem de trigo, milho, cana-de-açúcar, grãos em farinha ou farelo;
  • transformação de produtos zootécnicos, como produção de mel, laticínio, sucos de frutas e adubos orgânicos;
  • transformação de produtos florestais como produção de carvão vegetal, lenha e madeira;
  • produção de embriões de rebanho em geral, alevinos e girinos;

Não são consideradas receitas da atividade rural:

  • a industrialização de produtos, tais como bebidas alcoólicas em geral, óleos essenciais, arroz beneficiado em máquinas industriais, fabricação de vinho com uvas ou frutas;
  • a comercialização de produtos rurais de terceiros e a compra e venda de rebanho com permanência em poder do contribuinte em prazo inferior a 52 dias, quando em regime de confinamento, ou 138 dias, nos demais casos;
  • o beneficiamento ou a industrialização de pescado in natura;
  • o ganho auferido na entrega de rebanho para procriação;
  • aluguel ou arrendamento de máquinas, equipamentos agrícolas e pastagens, e da prestação de serviços de transportes de produtos de terceiros;
  • venda de recursos minerais extraídos de propriedade rural, tais como metal nobre, pedras preciosas, areia, aterro, pedreiras;
  • vendas de produtos agropecuários recebidos em herança ou doação, quando o herdeiro ou donatário não explore atividade rural;
  • receitas financeiras de aplicações de recursos no período compreendido entre dois ciclos de produção;
  • os valores dos prêmios ganhos a qualquer título pelos animais que participarem em concursos, competições, feiras e exposições;
  • os prêmios recebidos de entidades promotoras de competições hípicas pelos proprietários, criadores e profissionais do turfe;
    receitas oriundas da exploração do turismo rural e de hotel fazenda.

É necessário comprovar essas receitas com documentos idôneos como nota fiscal de produtor rural, notas promissórias, recibos ou contratos de alienação, e lançá-las no Livro Caixa Digital do produtor rural na data de recebimento de cada parcela.

Já no caso de recebimento de adiantamentos de vendas com entrega futura, a receita deve ser lançada na data da efetiva entrega do produto. (Artº 19 da IN 83/2001)

emissor de nota fiscal eletronica produtor rural com teste grátis
Emissor de NFe integrado ao Livro Caixa Digital do Produtor Rural

O que são custeios e investimentos da atividade rural?

São todos os gastos que o produtor rural realizou para manter a atividade rural ou expandir sua produtividade, como:

  • Aquisição de insumos, defensivos, sementes e mudas;
  • Folha de pagamento de funcionários;
  • Novas construções ou reparo de instalações na fazenda;
  • Culturas permanentes;
  • Aquisição aparelhos e maquinários;
  • Aquisição de animais de trabalho, de produção e engorda;
  • Contratação de serviços técnicos especializados;
  • Gastos com manutenção e abertura de estradas;
  • Bolsas para a formação de técnicos em atividades rurais, inclusive gerentes de estabelecimentos e contabilistas;

Mas atenção: Não é considerado como investimento a aquisição de terra nua (Art 9º da IN 83/2001)

Todos esses gastos devem ser comprovados com documentos idôneos como nota fiscal de produtor rural, notas promissórias, recibos ou contratos de prestação de serviço.

Principais dúvidas de lançamentos no Livro Caixa Digital do Produtor Rural (LCDPR)

Reunimos aqui em nosso Tutorial LCDPR as principais dúvidas dos produtores rurais e contadores sobre o assunto. Se você não encontrar resposta para a sua dúvida, não se preocupe! Basta deixar um comentário com a sua pergunta, e já iremos lhe responder.

1 - Os lançamentos devem coincidir com o Extrato Bancário?

Não necessariamente, pois a conta bancária do produtor rural pode conter lançamentos que não se referem a sua atividade rural, como por exemplo as despesas domésticas, gastos com saúde e lazer, além de receitas de outras atividades. Esses gastos não podem ser lançados no Livro Caixa Digital do produtor rural.

Para facilitar os lançamentos, o ideal é que o produtor rural mantenha contas bancárias separadas para a movimentação da fazenda.

Além disso, no Livro Caixa Digital do produtor rural devem constar também lançamentos que não transitaram por suas contas bancárias, como permuta de produtos, aquisições de produtos financiados que foram pagos diretamente ao fornecedor, gastos realizados pelos sócios, movimentações em dinheiro, dentre outros.

2 - Como lançar gastos e receitas que não constam nas contas bancárias?

Quando a receita ou o gasto tiver ocorrido fora das contas bancárias do produtor, como por exemplo, cheques de terceiros, créditos com fornecedores ou utilização de contas bancárias de sócios, lance a movimentação no Livro Caixa Digital do produtor rural utilizando a conta bancária “999 – Numerário em trânsito”.

Já se a despesa ou receita for realizada em dinheiro (em espécie), informe a conta bancária “000 – Dinheiro”.

3 - Como lançar despesas comuns a vários imóveis?

No caso de gastos que irão beneficiar vários imóveis rurais, como por exemplo, a aquisição de uma máquina cujo uso será compartilhado em mais de uma fazenda, o produtor rural poderá lançar esse gasto no imóvel que fará maior uso da máquina, ou então ratear esse gasto dentre as diversas fazendas. As duas formas são aceitas.

4 - Como lançar retenção do Funrural no LCDPR?

Quando o produtor rural opta por recolher o Funrural pelo valor de venda da produção, o comprador irá abater o valor da contribuição durante o pagamento. Por exemplo: Uma nota fiscal de venda de gado no valor de R$ 30.000,00 (trinta mil reais), haverá incidência do Funrural de R$450,00 (quatrocentos e cinquenta reais). Assim, o produtor rural receberá o valor liquido de R$29.550,00 (vinte e nove mil, quinhentos e cinquenta reais).

Nesse caso, devem ser feitos dois lançamentos no Livro Caixa Digital do produtor rural:

  • Lançar a receita da venda pelo valor bruto da Nota Fiscal Produtor Rural (R$30.000,00)
  • Lançar a despesa do valor da retenção do Funrural (R$450,00)

5 - Como informar mudança de sociedade na exploração da fazenda?

Se ao longo do ano o produtor rural ou seus sócios alterarem o percentual de participação na exploração de um imóvel rural, deverá ser informado no Livro Caixa Digital do produtor rural (LCDPR) os novos percentuais da sociedade.

Em nosso sistema LCDPR, você deverá acessar o Cadastro da Fazenda e incluir um novo Contrato Social, informando quem são os novos sócios e o percentual de cada um, e assim os novos lançamentos de movimentação passarão a ser rateados de acordo com essa nova sociedade.

6 - Como informar a aquisição de um bem que foi pago com recursos de diferentes contas bancárias?

O lançamento desse investimento deverá ser rateado, informando a conta bancária que realizou o pagamento de cada parcela do bem.

Por exemplo: Em um bem de R$30.000,00, onde foi pago R$10.000,00 da conta A e R$20.000,00 da conta B, faça dois lançamentos no Livro Caixa Digital do produtor rural, informando em cada um deles a conta bancária utilizada e o valor utilizado.

7 - Como lançar a folha de pagamento?

No LCDPR – Livro Caixa Digital do Produtor rural – você pode lançar cada um dos recibos de pagamento, informando o CPF do trabalhador e o valor pago. Ou se preferir, realizar um único lançamento englobando o valor total da folha de pagamento, informando nesse caso o CPF do próprio produtor rural declarante.

8 - Posso agrupar diversos documentos em um só lançamento?

Não, os lançamentos no Livro Caixa Digital do Produtor Rural devem ser feitos sempre individualmente, informando o número da Nota Fiscal, Recibo ou outro documento, e seu respectivo valor.

A única exceção é a folha de pagamento, que pode ser lançada agrupada conforme já explicamos anteriormente.

Parceria contador eficiente
Conheça as vantagens para seu escritório de contabilidade

9 - Como lançar a permuta de produtos?

É comum o produtor rural negociar a compra de insumos agrícolas com o pagamento através da entrega da produção.

Neste caso, como não haverá transação financeira, os lançamentos no Livro Caixa Digital do Produtor Rural deverão ser feitos informando a conta bancária “999 – Numerário em trânsito”.

Deverão ser feitos dois lançamentos:

  • Lançamento da aquisição dos insumos como despesa;
  • Lançamento da entrega dos grãos como receita;

10 - Como registrar os adiantamentos recebidos de contratos de vendas com entrega futura?

Quando o produtor rural receber adiantamentos financeiros por conta de contrato de compra e vendas de produtos agrícolas para entrega futura, o lançamento da receita no Livro Caixa Digital do produtor rural (LCDPR) deverá ser feito no mês da entrega do produto. (Art 19 da IN 83/2001).

Caso ocorra devolução após a entrega do produto, esse valor deverá ser registrado como despesa no mês da devolução.

Já se a devolução ocorreu antes da entrega, não é necessário registrá-la como despesa, devendo apenas abater esse valor no valor recebido como adiantamento.

11 - Como lançar a compra de insumos com pagamento antecipado?

O pagamento de insumos com entrega futura é um assunto controverso, pois apesar dos lançamentos do Livro Caixa Digital do Produtor Rural (LCDPR) serem sempre registrados por regime de caixa – ou seja, no momento em que ocorre o desembolso ou recebimento – o Manual de Perguntas e Respostas da Receita Federal orienta na pergunta de número 37, que deve ser escriturado a despesa no momento do recebimento do produto (e não no momento do pagamento), utilizando a nota fiscal de remessa, devendo o número e data da nota fiscal de simples faturamento ser apenas mencionado no histórico do lançamento.

Já na situação inversa, ou seja, quando o produtor rural recebe o insumo para quitá-lo com recursos de safra futura, a orientação é que o lançamento da despesa e da receita seja feita no momento da entrega da safra (pergunta 16).

12 - Qual o jeito mais fácil de iniciar o Livro Caixa?

Para quem utiliza o sistema LCDPR Sygma, recomendamos que primeiro seja feita a importação dos dados das notas fiscais de compra e de venda do produtor rural, utilizando os arquivos XML. Se você não tem os arquivos, o sistema permite buscar essas informações utilizando o certificado digital do produtor. Dessa forma, essa movimentação será lançada automaticamente no Livro Caixa Digital do produtor rural e você terá apenas que conferir os dados do pagamento.

Em seguida, é hora de realizar a conciliação dos Extratos Bancários do produtor rural, verificando quais lançamentos fazem parte da atividade rural e ainda não estão registrados.

Por último, confira outros documentos enviados pelo produtor, especialmente aqueles que registram operações que não transitaram por sua conta bancária durante o ano, como os pagamentos em cheques de terceiros, em dinheiro ou permuta de produtos.

Não encontrou sua dúvida aqui?

Envie sua pergunta para nós através dos comentários e ajude a enriquecer nosso Tutorial LCDPR – Livro Caixa Digital do Produtor Rural. Nossa equipe de redação irá esclarecer sua dúvida.

Se desejar, faça o teste gratuito de nosso sistema LCDPR e receba treinamento e suporte técnico ilimitado por 15 dias, sem nenhum custo. Será uma ótima oportunidade para você conhecer a eficiência e qualidade de nossos serviços.

O que você achou deste Tutorial LCDPR? Você já está fazendo o Livro Caixa Digital do Produtor Rural? Deixe seu comentário!

Lavoura verde e logomarca do LCDPR
Teste Grátis do LCDPR - Livro Caixa Digital do Produtor Rural

36 comentários

    • Olá Alexandre! Neste caso o certificado digital pode ser emitido em nome do inventariante, que posteriormente deve ser cadastrado no E-CAC como procurador do falecido. Assim o LCDPR poderá ser emitido com situação especial e assinado pelo procurador.

  1. O produtor rural que trabalha com criação de suínos (no sistema integrado), recebe o leitão, engorda e entrega para a indústria (que emite nota fiscal com a natureza da operação 1451: RETORNO DE PRODUTOR INTEGRADO); pergunta: essa NF (emitida pela indústria com esse CFOP) é necessário que o produtor lance como receita da produção rural ou não?

    • Olá Renato! Teríamos que analisar mais a fundo a operação para lhe orientar. O produtor paga para a indústria quando ocorre a entrada do leitão para engorda? E posteriormente ele recebe da indústria quando entrega o leitão engordado? Se sim, as duas operações podem ser registradas como despesa e receita, respectivamente. Porém se ocorrer apenas algum tipo de adiantamento financeiro, o registro deve ser feito somente no momento da entrega do animal.

  2. Quando eu tenho um adiantamento recebido de contratos de venda de entrega futura de grãos, como eu lanço no livro caixa?
    Porque se eu lançar os valores antecipados no caixa e depois quando da entrega do grão emitir nota de venda irá gerar uma receita novamente.

  3. No LCDPR – Livro Caixa Digital do Produtor rural como eu lanço a folha de pagamento pelo liquido ou pelo bruto ou seja, somando os impostos INSS e FGTS?

    • Oi Fernanda! Use sempre o valor líquido, pois você terá que contabilizar também o pagamento dessas guias de impostos como despesas. Se você utilizasse o valor bruto da folha, essa despesa seria computada duas vezes.

  4. Temos uma dúvida sobre Compras de Mercado utilizadas na alimentação dos funcionários na fazenda, entendemos que é uma despesa importante e que é justificável utilizarmos ela no livro caixa rural, até porque a soma dela durante o ano é altíssima. Qual é o entendimento de vcs com relação a essa despesa?

    • Olá Jucelia! Toda despesa relacionada com a manutenção da atividade rural pode sim ser registrada no Livro Caixa. Em nosso entendimento, sem esse gasto com alimentação não seria possível a contratação da mão de obra que auxilia nas atividades rurais, inviabilizando a exploração do imóvel. Como esse gasto pode se confundir com as compras pessoais do produtor rural, recomendamos que esteja bem documentado, com as respectivas notas fiscais arquivadas.

  5. Tenho várias Máquinas e equipamentos sucateadas mas que ainda constam na Relação de Bens da Atividade Rural, para que eu possa baixa-las eu preciso obrigatoriamente ter um laudo técnico delas? (se sim quem deverá assinar esse laudo)Tenho algumas com mais de 20 anos de uso e que estão totalmente obsoletas.

  6. Boa tarde. Gostaria de saber como se lança no LCDPR as receitas que entrou na conta bancária já descontados os tributos(Funrural,Senar,Rat,etc..).Vi no tutorial de vocês tem que fazer dois lançamentos. Se eu lançar o valor bruto da nota como eu vou colocar na conta bancária?

    • Olá Fatima! Na pergunta 4 temos um exemplo sobre isso. Se você lançar a receita do valor bruto da nota na conta bancária, basta lançar em seguida uma despesa referente ao Funrural, de forma que a soma dos dois lançamentos seja igual ao valor que realmente consta no extrato bancário (valor líquido).

    • Olá Edivaldo! Sim, deve ser feito um livro para cada CPF. Os lançamentos de despesas e receitas da fazenda devem ser lançados rateados para cada sócio. Nosso sistema faz esse rateio automaticamente, bastando lançar uma vez! Faça o teste gratuito pra conhecer!

  7. Bom dia, vi que existe uma pergunta parecida, mas gostaria de fazer mesmo assim. No caso de pagamento em que o produtor fez uma transferência para pagar várias notas do mesmo fornecedor. Como fica isso no LCDPR obedeço o pagamento que foi feito em um único valor, ou obedeço nota a nota?

    • Olá Geyson! O registro Q100, onde são detalhados os lançamentos de receitas e despesas, possui campo para informar o número do documento correspondente (não obrigatório) e o histórico (obrigatório). Então acreditamos que seria mais prudente lançar nota a nota, pois facilitaria uma futura auditoria desses lançamentos.

  8. Bom dia, tudo bem?

    Resposta dada a Fatima: Olá Fatima! Na pergunta 4 temos um exemplo sobre isso. Se você lançar a receita do valor bruto da nota na conta bancária, basta lançar em seguida uma despesa referente ao Funrural, de forma que a soma dos dois lançamentos seja igual ao valor que realmente consta no extrato bancário (valor líquido).

    Neste assunto gostaria de acrescentar outra questão:

    Venda de Soja para uma cooperativa, sendo valor bruto(NFE venda): R$ 30.000,00 – desconto (0,20 senar) = R$ 60,00, retenção para aumento de capital 1% = R$ 300,00, valor liquido a receber R$ 29.640,00. Obs.: Não tem o desconto do Funrural pois o produtor optou pela retenção em folha de pagamento.

    Gostaria de saber como proceder com os lançamentos, já apontando a questão do valor retido para aumento de capital, deixou para uma analise duas respostas Receita Federal, a qual fala sobre a conta “999 – Numerário em trânsito”:

    RECEITA FEDERAL:
    35. Como registrar o recebimento de vendas em que é feita retenção de tributos ou obrigações
    previdenciárias pelos adquirentes?
    Nas situações em que o produtor rural opta pela contribuição previdenciária sobre a
    comercialização da produção conforme caput do Art. 25 da Lei 8.212/1991, este registrará no campo
    10 do registro Q100 pelo valor bruto da nota fiscal de venda para composição da receita da atividade
    rural.
    36. Uma vez que o produtor rural escriturará a receita de venda da produção pelo valor bruto
    da nota fiscal, como deverá escriturar o valor retido pelo adquirente e qual código deve ser
    preenchido no campo COD_CONTA do registro Q100?
    As retenções realizadas pelo adquirente de produção do produtor rural devem ser registradas como
    despesa no registro Q100 utilizando o código “999 – Numerário em trânsito” no campo

    • Perfeito Tiago! Obrigado pela contribuição. Como dito você pode lançar as duas retenções (SENAR e Aumento de Capital) como despesa, de forma que abatam no valor bruto lançado como receita. Sobre o uso do código “999 – Numerário em trânsito”, é o correto pois não houve movimentação financeira nesse abatimento.

    • Olá Peterson! Como uma única guia se refere a todos os colaboradores da fazenda, você pode informar o CPF do empregador neste lançamento. Não há necessidade de desmembrá-la para cada empregado.

  9. Bom dia
    Meu caso eu tenho um agricultor que eu faço a contabilidade da fazenda X e fiz o caixa digital e ele tem 50% da fazenda Y que não sou eu que faço a contabilidade, o meu problema é eu tenho o tenho o arquivo do livro digital da fazenda X o outro contador da fazenda Y enviou o arquivo livro digital pra eu enviar junto, minha duvida na hora de transmissão nao estou conseguindo enviar os dois arquivos. como proceder

  10. Olá, boa tarde!
    Minha dúvida esta relacionada aos investimentos, como deve ser informado a compra de gado para recria e a compra de fazenda onde vão ser criados?
    Visto que são despesas não dedutíveis, e no layout do livro caixa não permite essa informação, não dedutível, e isso irá impactar na apuração do resultado final para o IRPF, estou com dúvida de como proceder. Podem me ajudar?

  11. Bom dia! No caso de consorcio de empregador produtor rural familiar, qual a forma correta de informar a despesa de cada um? Pode fazer o rateio somente no final do exercicio e informar apenas um lançamento em 31/12/2021?

    • Olá Larissa! Na legislação não há nenhuma previsão específica para esse caso, por isso acredito que seja necessário individualizar os lançamentos. Sugiro que faça uma consulta na Receita Federal para maior certeza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *